História

Em 1637 vem à região a expedição de Pedro Teixeira. Em 1716 as autoridades do Grão-Pará enviam ao rio Madeira uma escolta comandada pelo capitão João de Barros e Guerra, com a finalidade de punir os selvagens. Em 1797 funda-se a povoação do Crato, a mando do governador do Grão-Pará e tendo em vista facilitar as transações comerciais do Pará com Mato Grosso e Goiás.

Em 1802 a povoação é transferida para um sítio entre os rios Baetas e Arraias. Em 1858 é criada a freguesia de São João Batista do Crato. Em 06.07.1868, pela Lei nº. 177, a sede da freguesia é transferida para o povoado de Manicoré, passando a denominar-se Nossa Senhora das Dores de Manicoré. Em 1877 Manicoré é elevada à categoria de vila. Em 1877, é criado o termo judiciário. Em 1896 Manicoré recebe foros de cidade.

Formação Administrativa:

Em 1802 a povoação é transferida para um sítio entre os rios Baetas e Arraias.
Em 1858 é criada a freguesia de São João Batista do Crato.
Em 1868 a sede de freguesia é transferida para o povoado de Manicoré, passando a denominar-se Nossa Senhora das Dores de Manicoré.
Em 1877 Manicoré é elevada à categoria de vila.
Em 1878 Manicoré torna-se sede da Comarca do Rio Madeira.
Em 12-12-1881 dá-se a instalação da comarca.
Em 1896 Manicoré recebe foros de cidade.
Em 1955 parte de seu território é desmembrado para formar o município de Novo Aripuanã.
Em 1981 outra parte de seu território é desmembrada, em favor do novo município de Auxiliadora.
Freguesia criada com a denominação de São João Batista do Crato pela Lei Provincial n.º 96, de 04-07-1858.
Em 06.07.1868, pela Lei n.º 177, a sede de freguesia é transferida para o povoado de Manicoré, passando a denominar-se Nossa Senhora das Dores de Manicoré.
Elevada à categoria de vila com a denominação de Manicoré pela Lei Provincial n.º 362, de 04-06-1877, sendo desmembrada do município de Manaus. Sede na antiga vila de Manicoré. Instalada em 15-05-1878.
Elevada à condição de cidade com a denominação de Manicoré pela Lei Estadual n.º 137, de 04-05-1896.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911 o município é constituído de 2 distritos: Manicoré e 2º distrito.
Nos quadros de apuração do Recenseamento Geral de 1-IX-1920, o município aparece constituído de 7 distritos: Manicoré, Capanã, Caranapatuba, Curuçã, Matuperi, Uruá e Urupiara.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933 o município é constituído do distrito sede.
Em 10.12.1981, pela Emenda Constitucional n.º 12, outra parte de seu território é desmembrada em favor do novo município de Auxiliadora.
Pela Lei Estadual n.º 96, de 19-12-1955, o município perdeu parte do seu território para criação do município de Novo Aripuanã.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960 o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2014.

Gentílico: manicoreense

Fonte: IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.


Acessibilidade
Acessibilidade